« Voltar para página de notícias

Preço de gado de reposição sobe 0,4% no acumulado de janeiro

O mercado de reposição de bovinos de corte se mostrou aquecido nos dez primeiros dias de janeiro e, com o aumento das especulações dos pecuaristas, a média de preços subiu 0,4%.

Segundo levantamento semanal da Scot Consultoria divulgado na quinta-feira (10), os Estados de São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás tiveram movimentação menor, enquanto Rondônia se destacou positivamente. “A recuperação antecipada das pastagens, em função do acúmulo de chuvas, tem estimulado a reposição do plantel das fazendas rondonienses”, avalia.

 Em São Paulo, o boi magro macho nelore, de 12 arrobas, está cotado a R$ 2.000 por cabeça. Em Mato Grosso, a média fica em R$ 1.8000 e, em Rondônia, R$ 1.650 por cabeça. O bezerro da mesma raça, com 7,5 arrobas, custaria em torno de R$ 1.380 em São Paulo, R$ 1.320 em Mato Grosso e R$ 1.200 em Rondônia.

Para os próximos dias, os analistas da Scot estimam que o volume de chuvas e as cotações do boi gordo ditarão o poder de retenção e o de compra dos agentes do mercado. “Estas tendem a ser as variáveis de atenção”, comenta a consultoria.

 Estadão Conteúdo
 

COTAÇÕES
  • BOI R$ 143,16
  • SOJA R$ 82,01
  • MILHO R$ 38,80
  • VACA R$ 132,30
  • Referentes ao dia : 27/06/19
    Campo Grande Cotação da @ à vista

REVISTA
CANAL DO PRODUTOR




PARCEIROS